Melhores atrações de Londres

* Este post foi escrito antes da alteração do nome do blog, que ocorreu em 31/10/2015.  Por isso em algumas fotos consta a URL antiga.

 

Londres é a capital e também a cidade mais populosa da Inglaterra, atualmente com cerca de 8.300 milhões de habitantes. A taxa de natalidade vem crescendo a cada ano e por ser um lugar cheio de atrativos como por exemplo transportes eficientes, infraestrutura, e moradia, cada vez mais pessoas vindas de outras partes do país chegam em Londres. Segundo o britânico Guardian, até 2020 a população londrina poderá chegar a 9 milhões.

 

 

 


A cidade de Londres possui cinco aeroportos. A maior parte deles fica bem afastada, estando entre 25 e 55 km do centro da cidade. De todos é possível chegar ao centro da cidade de ônibus, metrô ou táxi. O táxi geralmente é a opção mais cara. 

Nós chegamos em Londres pelo aeroporto Heathrow, por volta das 16h30. A corrida de táxi até o nosso hotel custaria cerca de 75 libras e demoraria mais de uma hora por causa do trânsito no horário. A outra opção seria o Heathrow Express, um trem que sai a cada 15 minutos e custa 18 libras a ida ao centro ou 34 libras ida e volta. O bilhete de ida e volta é válido por 30 dias. 
Pedimos informação a um funcionário do aeroporto e ele disse que a melhor opção e também a mais barata, era o metrô. Ficamos um pouco preocupados por ser horário de pico. Imaginem andar de metrô lotado e com malas???
Ele disse que era tranquilo e então lá fomos nós.
Pegamos o metrô dentro do aeroporto, no terminal 5. Fizemos baldeação na estação Green Park e depois descemos na estação Southwark que ficava a poucos metros no nosso hotel.

 

Optamos pelo hotel Ibis London Blackfriars pela localização e preço. Além da estação de metrô quase ao lado, também era muito próximo da famosa estação de trem Wateloo e de atrações famosas como a London Eye e o Big Ben. Também haviam várias opções de restaurantes, lojas, mercados e cafés próximos.
Os hotéis da rede Accor seguem um padrão seja na decoração ou atendimento. O Ibis é um dos hotéis de categoria mais simples da rede. O frigobar fica vazio e você carrega se quiser. Além disso, o café da manhã não está incluso na diária.
Tem um excelente restaurante dentro do hotel e você pode fazer as refeições lá ou encomendar a comida e levar para o quarto.
Um diferencial que eu achei legal é que na recepção tinha um atendente que falava português. Facilitava bastante as coisas!

 

 

Esta era a vista noturna do quarto. Fantástica!
Estivemos em Londres no mês de abril e estava bastante frio. A temperatura média era 5º C
.

 

Para conhecer bem a cidade usamos o ônibus turístico “The Original London Sightseeing Tour” que funciona no sistema Hop-On Hop-Off, onde você pode subir e descer diversas vezes enquanto seu bilhete estiver na validade. Pagamos 28 libras por pessoa, no bilhete com validade de 24 horas. O mesmo bilhete também dava direito ao City Cruise, um passeio de barco pelo rio Tâmisa.
O ônibus que faz este passeio turístico possui dois andares e o andar de cima é aberto. isso permite tirar fotos bem legais sem precisar descer. Ao comprar o ingresso você recebe um mapa com o trajeto a ser realizado. Eu analiso bem este mapa antes e desço somente nos lugares que realmente me interessam. Os outros eu fotografo de cima do ônibus mesmo.
Durante todo o trajeto você vai ouvindo a história e curiosidades do lugar. A explicação é dada em diversos idiomas. Você põe o fone de ouvido e escolhe o canal com seu idioma. Existem as opções diferenciadas para português de Portugal e português do Brasil. Cada uma indicada com a bandeira do país.

Agora vamos falar um pouco sobre as principais atrações de Londres.

Catedral Saint Paul
Construída em meados do século XVII. Antes disso no mesmo local, havia uma igreja de madeira considerada a primeira igreja de Londres, datada do ano 604 a.C. A catedral é famosa por ter sido o local do casamento do príncipe Charles e de Lady Diana em 1981, além de diversas outras celebrações como os funerais de Winston Churchill e de Margaret Thatcher. Em frente a igreja há uma estátua da rainha Anne.
A cúpula da igreja é a mais alta de Londres e uma das maiores do mundo. Para entrar é preciso pagar 16 libras e não é permitido tirar fotos no interior da igreja.

Trafalgar Square

É uma praça localizada no centro de Londres que celebra a Batalha de Trafalgar em 1805, onde a Marinha Real Britânica saiu vitoriosa durante as Guerras Napoleônicas.

A Trafalgar Square é tradicionalmente utilizada para comemorações e durante nossa visita estava recebendo uma estátua de fibra de vidro com mais de 4 metros de altura chamada “galo azul”, da artista Katharina Fritsch.

A obra foi escolhida para ocupar um espaço na praça chamado “quarto pilar”. Desde 2005 este espaço não tem mais escultura fixa e trabalhos são escolhidos no meio artístico para ocupar temporariamente o espaço.

Museu Britânico
É o museu mais antigo de Londres, fundado em 1753. Possui mais de 2 milhões de peças, por isso é bom focar nas peças de interesse para a visita ser mais produtiva.
Entre as principais peças estão:

 

Esculturas egípcias e gregas, a Múmia de Katebet, Armadura de Samurai, além da Pedra de Roseta e partes do Partenon de Atenas.

 

A entrada é gratuita.

 

 

London Eye

Localizada a beira do Rio Tâmisa, a London Eye é uma imensa roda-gigante que foi inaugurada em 1999 e é umas das principais atrações de Londres. Já ocupou lugar no Guinness Book como a maior do  mundo. Hoje em dia a maior roda-gigante do mundo se encontra em Las Vegas – EUA.

Os ingressos para entrada na London Eye custam 19,95 libras. Um pouco caro para um passeio que dura no máximo meia hora. Mas na minha opinião, vale a pena. A vista é espetacular.
Esse preço é para o ingresso Standard, e você tem que aguardar um tempinho na fila até chegar sua vez. Existem outra opção de ingresso, o Fast Track, que custa mais 10 libras e você pode furar a fila. Comprando pela internet também existe a possibilidade de agendar dia e hora e alguns descontos também. Eu comprei na bilheteria mesmo e como estava muito frio, quase não tinha fila.

Antes de subir na London Eye, compramos um guia 360 graus. Com ele você consegue se localizar de diferentes pontos da roda-gigante. De um lado é para quem vai visitar durante o dia e do outro para quem vai a noite.
 Escolhemos fazer o passeio a noite. Foi simplesmente maravilhoso!
Aqui a famosa estação de trem Waterloo, vista de cima da London Eye.

Ao descer da London Eye você passa por uma loja de souvenirs. La comprei um pequeno livreto com curiosidades sobre a roda-gigante, o Guidebook.
Também não resisti e comprei a foto que eles tiram da gente. Custou caro… 15 libras, mas ficou tão linda! Ela vem dentro de um encarte Official Photobook, com mais detalhes sobre a construção e características da roda-gigante.

Madame Tussauds
Outra atração imperdível de Londres é o famoso museu de cera Madame Tussauds. Os ingressos comprados na hora custam 30 libras para adultos e 25,80 libras para as crianças. Se comprar pela internet tem descontos e também é possível agendar dia e horário. Compramos os nossos na hora  e pegamos uma pequena fila tanto na bilheteria como na entrada. Mas nada de mais.
É permitido fotografar!

 

 

 

Tower Bridge
É uma ponte basculante construída sobre o Rio Tâmisa, inaugurada em 1894. A ponte também é famosa por aparecer em vários filmes famosos como “007 – O mundo não é o bastante” e “O retorno da múmia”.
Em média a ponte se eleva mil vezes por ano para a passagem de embarcações pelo Tâmisa.

 

 

Torres de Londres
Localizada ao lado da Tower Bridge, a Torre de Londres é uma edificação com muitas histórias. Já foi uma prisão, residência da monarquia, casa da moeda,  local de execução e tortura, entre outros. Um curiosidade sobre o local é a existência de uma colônia de corvos que vive na Torre. Uma lenda local diz que o império vai cair no dia que as aves deixarem o local.

 

Abadia de Westminster
É uma igreja famosa por ser palco das coroações dos monarcas e casamentos reais. Lá estão sepultados William Shakespeare, Isaac Newton, Charles Darwin, além de diversos monarcas britânicos e membros da família real.
No período em que visitei Londres, a igreja estava passando por uma reforma, não sendo permitida a entrada.

 

Royal Mews
Localizado no Palácio de Buckingham desde 1820, é o estábulo e também o lugar onde estão ficam guardados os carros e carruagens reais.
Para realizar a visita você recebe um fone de ouvido e um pequeno rádio. É só selecionar o idioma e ouvir as explicações e orientações de como se localizar dentro do espaço.
O ingresso custa 4,50 libras.

 

Abbey Road Crossing
Em 1969 a banda britânica “The Beatles” lançava o disco Abbey Road. O disco levava o nome da rua onde ficava localizado o estúdio de gravação Abbey Road Studios. A capa do disco retratava os integrantes do grupo atravessando a rua. A partir daí o local se tornou um dos mais visitados e fotografados de Londres.
Ouvi dizer que existe uma norma para que os motoristas parem o carro caso pessoas estejam tirando fotos. Não sei se é verdade, mas tirei várias fotos e todos os motoristas foram gentis e esperaram.  
No local tem uma câmera 24 horas no local e caso queira, você pode procurar sua foto através do dia e hora de sua visita, no site www.abbeyroad.com/crossing.
Para chegar ao local pegue a linha Jubilee do metrô e desça na estação St. John’s Wood. Depois é só caminhar alguns quarteirões.
Cuidado para não se confundir, pois existe uma estação chamada Abbey Road, mas fica a 15 km de distância.

 

Para finalizar, Londres é uma cidade encantadora e com muitas atrações. Listei as principais, para o post não se estender muito. Qualquer dúvida é só mandar sua pergunta nos comentários que terei prazer em responder.
Seguem mais algumas fotos .

 

 

 

 

 

 

Fique de olho:

  • Cuidado ao atravessar as ruas de Londres. A mão de direção é invertida se comparada a nossa. Estamos acostumados olhar para um lado e os carros vem do outro. É muito estranho e perigoso. Em algumas ruas está pintado “olhe para os dois lados”, mas as vezes nos distraímos. Então todo cuidado é pouco.
  • Se for fazer o passeio no andar de cima do ônibus turístico, leve uma touca ou um protetor de orelha. Vai fazer muita diferença.
  • Tudo é muito caro em Londres, então uma boa opção é comprar coisas no mercado e fazer só a refeição principal em restaurantes. Frutas, pão de forma, frios, sucos etc, são baratos.  Além disso, as coisas de geladeira você pode armazenar no frigobar no hotel sem problemas.
    Importante: O blog “Olhar com Estilo” é afiliado da TicketBar. No site da TicketBar é possível comprar ingressos para atrações em diversos lugares do mundo com ótimos preços e com a vantagem de não ter que esperar horas na fila.  Para comprar ingressos para atrações em Londres clique aqui. 

Alessandra Maróstica

Mãe, esposa, paulistana (da Mooca), fisioterapeuta, pianista e travelholic. Apaixonada por fotografia, gastronomia e por viver experiências culturais diferentes. Visitou 16 países e está sempre em busca do próximo destino.

Deixe uma resposta