Viajando de Londres até Paris no trem Eurostar

Uma das melhores formas de viajar dentro da Europa é de trem. Além de passar por paisagens deslumbrantes, em determinados casos, as passagens de trem costumam ser mais baratas que as aéreas.
Quando estava montando nosso roteiro pela Europa, surgiu a dúvida de como ir de Londres para Paris. Minha filha já havia feito o percurso contrário, de Paris para Londres, de ônibus, passando pelo Canal da Mancha via balsa. 
O trajeto também poderia ser feito de avião, carro ou trem. De carro é preciso pegar a balsa ou o trem que transporta veículos, para passar pelo Canal da Mancha.   Acabamos optando pelo trem, mas confesso que o fator decisivo para a escolha foi a curiosidade em viajar pelo Eurotunel e passar sob o Canal da Mancha. 
Pegamos o trem na estação St. Pancras. Chegamos lá de táxi, mas também é possível chegar de metrô.
A estação St. Pancras foi inaugurada em 1868 e o prédio da fachada em tijolos vermelhos, ficou pronto em 1876. Após ser muito danificada na segunda guerra mundial, a estação quase foi demolida.
Depois de altos e baixos e após grande processo de restauração e modernização, em 2007 passou a ser chamada de St. Pancras Internacional, sendo uma das mais importantes estações de trem da Europa. 
Logo na entrada existe uma estátua em bronze de 9 metros de altura. A estátua de um casal, chamada “The Meeting Point”,  representa o romantismo das viagens de trem.
A estação St. Pancras é muito bonita e vale a pena visitá-la mesmo se não for viajar de trem. 
Nas estações de trem de diversos lugares do mundo, é comum ter um piano disponível para quem quiser compartilhar um pouco de música com as pessoas que também estão ali no momento. 
Nunca deixo esta oportunidade passar. Ao ver um piano, sempre toco uma música brasileira para alegrar. A escolhida da vez foi o “tico-tico no fubá” de Zequinha de Abreu.
As pessoas que passavam, davam um belo sorriso. Música brasileira sempre agrada!
Comprei nossos bilhetes diretamente pelo site da RailEurope e imprimi os vouchers em casa. O pagamento é feito com cartão de crédito e você já fica sabendo o número do seu vagão e assento.
 
 
Como comprei com meses de antecedência, paguei 48,50 euros por uma passagem não reembolsável. Já vi preços mais altos, dependendo da época do ano. Vale a pena pesquisar no site da RailEurope antes.
 
Procure chegar 30 minutos antes do horário da saída do seu trem. Como é uma viagem internacional, os procedimentos de imigração são realizados normalmente, como nas viagens de avião. 
Deixe seus documentos a mão e troque suas libras antes de deixar Londres. Não se esqueça que em Paris a moeda oficial é o euro.
 
 
Após os procedimentos de imigração você vai aguardar o aviso sonoro para se dirigir a plataforma de embarque.
No trem tem pouco espaço para malas e no compartimento para esta finalidade só são permitidas as malas grandes. As malas menores e de mão ficam junto com o passageiro o tempo todo.
Viajamos de segunda classe, mas achei bastante confortável.
 
 
O trem dispõe de dois vagões restaurantes. É possível fazer a refeição lá mesmo ou trazer o alimento até o seu assento e comer usando mesinha que está a disposição. Também é permitido levar alimentos comprados fora da estação.
 
O trem vai a uma velocidade de aproximadamente 300 km/h, por isso é chamado de trem de alta velocidade. A viagem dura pouco mais de 2 horas. 
Embora o trem vá em alta velocidade, não se sente nenhum desconforto. 
Na hora que o trem entra no Eurotunel, a sensação é a mesma de estar entrando nos túneis do metrô. Nada de mais. 
O trem fica mais ou menos 25 minutos no túnel. 
A viagem é bem tranquila e a vista é muito bonita.
A viagem termina na estação Gare du Nord no centro de Paris. Como os procedimentos de imigração já foram feitos em Londres, ao chegar em Paris é só sair da estação normalmente, sem burocracia.
 
 
 
A Gare du Nord também é uma estação muito bonita, então antes de sair, passeamos um pouco para conhecê-la melhor. 
Na estação Gare du Nord havia um espaço onde era possível carregar a bateria do celular pedalando. Achei a iniciativa bem legal.
Na estação é possível pegar o metro e o RER, um outro tipo de trem. Bem na porta de saída existe um ponto de táxi, com muitos táxis passando. A fila era enorme, mas ficamos somente 5 minutos esperando. Como a Gare du Nord é a estação mais movimentada da Europa e a terceira mais movimentada do mundo, eles estão preparados para receber muita gente!
Para maiores informações e compra de bilhetes acesse o site da RailEurope

Além do trecho entre Londres e Paris, no site também é possível comprar bilhetes para diversos outros lugares por toda a Europa. Eles trabalham com várias empresas de trem e a maior vantagem é que o site é em Português. Você compra e imprime seu bilhete em casa. Os bilhetes estão disponíveis com 180 dias de antecedência. Então quanto mais cedo você comprar, mais chances terá de pagar menos. 

Acesse www.raileurope.com.br


O blog Ligado em Viagem conta como é ir até Paris a partir de Baden Württemberg, uma das regiões turísticas mais importantes da Alemanha. Leia o post: Como ir para Paris de trem, a partir da região de Baden Württemberg.





Alessandra Maróstica

Mãe, esposa, paulistana (da Mooca), fisioterapeuta, pianista e travelholic. Apaixonada por fotografia, gastronomia e por viver experiências culturais diferentes. Visitou 16 países e está sempre em busca do próximo destino.

2 comentários em “Viajando de Londres até Paris no trem Eurostar

Deixe uma resposta